quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A PRAÇA


A praça ficava depois do cinema
adolescência com Bardot em cena
árvores de namoro antes da missa
memória da idade sem surpresas

quando o mundo era estável e sereno
e não ultrapassava Uruguaiana
lá vivemos, sem saber, a utopia
livros não iam além de Castro Alves

Em frente ao amor existia a igreja
onde casavam princesas e parentes
íamos só ver as moças, como sempre

Esse é o espaço da profunda fronteira
a que some de vista mas fica o remanso
por estar dentro de nós, graça suprema

Nei Duclós - Poeta uruguaianense

Um comentário:

  1. Hermoso lugar...Bonita captura

    Un saludo

    Noemí

    ResponderExcluir